É ASSIM COMO EU ME SINTO.

Resultado de imagem para alexandre garcia

foto: pragmatismopolitico.com.br

O comentário é de Alexandre Garcia, neste mês de  Março 2019.

Eu não peço desculpas pelo que estou postando, pois é realmente assim como me sinto. Por favor, saiba que esta é a minha opinião e não está aberta para debate. Se você não concorda, é sua prerrogativa, mas eu não vou responder a nenhum dos comentários. Já sobrevivi a 08 eleições presidenciais no Brasil antes de nosso atual presidente Bolsonaro. Em toda a minha vida, nunca vi ou ouvi falar de um presidente sendo examinado sobre cada palavra que ele fala, humilhado pela mídia até a desgraça, caluniado, ridicularizado, insultado, ameaçado de morte, ter por alguns tentado denegrir a imagem de nossa Primeira Dama, e ter seus filhos também insultados e humilhados.

Estou verdadeiramente envergonhado da mídia do meu país. Tenho vergonha dos insuportáveis inimigos de Bolsonaro, que não têm moral, ética ou valores, e da irresponsabilidade dos repórteres que acham que têm o direito de opinar pessoalmente apenas para influenciar suas audiências em uma direção negativa, mesmo se não houver qualquer verdade em sua mensagem. Todos os outros presidentes foram eleitos e fizeram o juramento de posse, eles foram autorizados a tentar servir este país sem um constante escrutínio negativo de nossas fontes de notícias. SEMPRE PRESSIONADO enquanto as fontes de notícias buscam apenas resultados negativos do nosso Presidente. Isso não servirá ao povo de nosso país, nem criará brasileiros informados. BASTA!! CHEGA!! ACABOU!! O POVO DE BEM ACORDOU!

Não canso de repetir, se você está num avião e não gosta do piloto, você não torce pra ele cair, torce? ENTÃO FAÇA-ME O FAVOR!!! Todos que entraram tiveram paz e tempo para trabalhar. Vamos nos unir pelo bem do nosso Brasil. Chega disso! Vamos torcer para que tudo dê certo. De coisas erradas, já estamos vindo desde tempos atrás. Você pode não gostar do presidente, mas torcer contra sua pátria, contra seu povo e contra você mesmo é muita canalhice.

Se concorda comigo, passe para a sua rede de contatos . Se não concorda, finja que não leu, pois, como disse acima, não vou responder a ninguém. CONCORDOU? REPASSE !!!

AOS BABACAS DA ESQUERDA BRASILEIRA

 O texto é assinado por Marcelo Rates Quaranta e enviado pelo face do nosso amigo Renato Leal que mora em Lisboa.

Resultado de imagem para bandeiras do Brasil e EEUU

PESSOA, OS AMERICANOS, CANADENSES E JAPONESES VAO VIR TIRAR NOSSOS EMPREGOS????? COM CERTEZA!!!

Americanos vão ficar ilegalmente no Brasil e trabalhar como faxineiros, pedreiros e Uber.  É, você tem razão, amigo. O que se aproxima com esse ato do Bolsonaro em isentar de visto de turista os americanos, canadenses e japoneses será um caos.

Vamos ver o que virá:

Milhares, senão milhões, de americanos virão para o Brasil com a desculpa de conhecer o Beto Carrero World e ficarão ilegalmente no Brasil. Arrumarão empregos como copeiros, faxineiros, pedreiros, arrumadeiras, entregadores de pizzas ou motoristas de aplicativos, submetendo-se a ganhar menos do que ganham os brasileiros e trabalhando em dobro, tudo na obstinação de conseguirem atingir o “brazilian dream”, de comprar um barraco na Rocinha, fazer um churrasco na laje e ter sua própria piscina Tone ou feita de caixa d’água, e ainda passear naquele maravilhoso Chevette 81.

O que sobrar dos salários, vão mandar para as suas famílias lá nos USA, tirando do Brasil os nossos valorizadíssimos reais. Fugirão como loucos da Imigração, e quando houver qualquer abertura, farão filas quilométricas na tentativa de conseguir o nosso Cartão Verde. Matricularão seus filhos nas nossas fantásticas e equipadíssimas escolas públicas, na esperança de que cheguem na Universidade de Patipipoca, bem mais famosa que Harvard. Contarão com um sistema de saúde pública que é referência no mundo inteiro pela sua excelência, e poderão também comprar todos os eletrônicos de última geração e tecnologia de ponta, por um preço que jamais conseguiriam nos USA. Atingirão o nirvana do “brazilian way of life”.

Só não se pode esquecer, amiguinho, que centenas de estrangeiros estão no Brasil, COM VISTO, operando em ONGs suspeitas na Amazônia. E tais vistos foram concedidos na era PT. Amiguinho, conte-me: Quantos chineses entraram no Brasil e estão pelas ruas vendendo suas bugigangas? Quantos haitianos entraram no Brasil para trabalhar? Quantos bolivianos aqui estão trabalhando em trabalho praticamente escravo, ou pelas ruas tocando zampoña e vendendo artesanatos? Espera… A tua preocupação é com os americanos? É com a “reciprocidade”?

Alguém já viu um americano ter um visto de turista negado? Claro que não. O gesto de Bolsonaro foi simbólico e um ato de boa vontade para atrair a atenção dos turistas americanos para o Brasil. Nada mais que isso. Eu quero te lembrar que os turistas americanos, canadenses, japoneses e etc têm o dinheiro e podem ir para onde quiserem. Então que venham gastar essa grana no Brasil, e se o caminho para atraí-los for esse, que seja! Nós precisamos deles, e não eles de nós.

Reciprocidade? Amigo, reciprocidade é esses turistas virem para o Brasil gastar o mesmo ou mais do que os milhares de brasileiros gastam todos os anos viajando para a Disney, ok? O resto não passa sabe de quê? De choro de mimizento.

Marcelo Rates Quaranta

ELE SABE DAS COISAS

foto: instituto liberal.org.br

Roubei essa do facebook do meu amigo, o jornalista pernambucano Ângelo Castelo Branco. Para quem não é pernambucano, esclareço que a Rua da Lama fica no Recife.

Resultado de imagem para Imagens do PT NÃO

Pituim falou e disse que Haddad só teria chances de se eleger presidente se tivesse se candidatado por outro partido que não o PT.

A leitura do conhecido frequentador da barraca de Seu João aponta que os eleitores não poderiam premiar um partido que dilapidou os cofres públicos, arrebentou os fundos de pensão e saqueou a Petrobras entre outras mazelas denunciadas no Lavajato.

Não tinha como eleger um candidato que faria de Gleisi Hoffman e de Lindenbergue Farias ministros de estado e manteria no poder o aparelhamento da máquina pública e uma política externa favorável a ditadores e a países socialistas falidos.

Pituim não bebe mas frequenta a barraca da rua da Lama há mais de 50 anos.

AH, AS PESQUISAS!

Resultado de imagem para pesquisas

Imagem: portal.revistavisão.com.br

Com o resultado das pesquisas de ontem, quem é a favor do Brasil poderia usar as mesmas afirmativas dos contrários nas pesquisas pré-eleitorais: “eu não acredito em pesquisas”, mas não é bem assim, mesmo sabendo que os institutos de pesquisa perderam muito de sua credibilidade. Como o governo cortou verbas de publicidade, criando enorme insatisfação entre os meios de mídia, pode estar cortando, também, verbas que eram usadas em empresas de pesquisas, e aí… Mesmo sendo uma ferramenta fundamental em qualquer projeto por ter base científica – a pesquisa é o oxigênio do marketing – se a amostragem não for bem definida, babau. Se, por exemplo, você fizer uma pesquisa em redutos do PT, terá uma resposta ainda pior do que a que foi apresentada ontem e não terá qualquer validade. Portanto, vamos aguardar os acontecimentos. E finalmente, se a resposta fosse verdadeira, ela seria prematura – mesmo que se tenha feito em governos anteriores – porque o presidente só começou a governar após sua última cirurgia e, finalmente, precisamos lembrar que o novo governo está contrariando tudo o que se fazia de errado, antes, neste país. E seria até natural que uma parte dos brasileiros se preocupe. E que os da boquinha se apavorem. Antes da alegria exagerada dos contrários, convém aguardar um pouco mais por outras notícias.

SIMPLES ASSIM…

Resultado de imagem para coturno de bolsonaro

Foto: portaldoamazonas.com

Para encontrar o Presidente do país mais importante do mundo, Bolsonaro calçava um coturno militar ao invés de um dos modelos Capotacco, da Dafini, um dos mais caros do mercado. Usava ainda seu famoso relógio Casio cebolão, que pode ser comprado até no camelô por não custar mais que R$ 200,00, ao invés de um Ferrari GT King Gold que custa em torno de 8 mil reais. E está sendo criticado pela sua simplicidade. Acho que devemos ficar aborrecidos se, ao final do governo, seus filhos ficarem milionários e ele não conseguir explicar alguns imóveis que “comprar” durante o governo.

A PERDA DO PODER.

Resultado de imagem para a perda do poder

foto: linhares.info

É impressionante como a perda do poder incomoda as pessoas. O que se vê nas redes sociais, mesmo com pequenas curtidas e compartilhamentos, chega a ser risível. Opina-se pela emoção. Comenta-se os fatos de maneira irresponsável, sem considerar os lados positivos, como se não os houvesse, e publica-se sem qualquer pudor. O bom exemplo disso é o projeto da Base de Alcântara, praticamente desativada, que dependendo de aprovação do Congresso, será alugada aos Estados Unidos e a outros países sem qualquer risco de perdermos a soberania nacional. Quem lê a notícia na integra, de forma racional e tem o mínimo de inteligência, entende e evita publicar bobagens. Em 2017, o setor de lançamentos de satélites movimentou cerca de US$ 3 bilhões, segundo dados da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos. Estima-se uma média de 42 lançamentos comerciais de satélites por ano. Alugar a base de Alcântara e conseguir pagar uma parcela, mesmo pequena, da dívida enorme que o antigo governo nos deixou, é bem melhor do que o local ser abandonado e, quem sabe, invadido pelo MST, como tantos outros que poderiam ser úteis ao país. Os que continuam do lado que perdeu o poder estão doentes. Imagine os que perderam a boquinha. Esses estão loucos!

 NÃO É ÓBVIO?

 

Resultado de imagem para O OBVIO

Pode até parecer estranho, à primeira vista, o fato de o governo assinar o decreto que permitirá, a partir de 17 de junho, que turistas de EUA, Austrália, Canadá e Japão entrem no Brasil sem a necessidade de visto, já que a recíproca não é verdadeira, ou seja, para entrar naqueles países tudo fica como é hoje, com a necessidade de visto. A reciprocidade, entretanto, me parece óbvia, já que esta facilidade deverá aumentar o número de turistas para o Brasil. A receita cambial do turismo no acumulado do ano de 2018, relativo às compras realizadas com cartão de crédito e às trocas oficiais de moeda, foi de 4,51 bilhões de dólares e deve aumentar agora com esta nova facilidade. De acordo com o governo, a dispensa do visto além de incentivar o turismo no país, vai contribuir com a geração de emprego e renda. Não é óbvio?

PARA QUEM NÃO GOSTA DO GOVERNO.

Resultado de imagem para bolsa em alta

Para quem não gosta do Governo e nem do Brasil, a notícia é péssima. O principal índice da Bolsa de valores brasileira ultrapassou nesta segunda-feira, 18 de março, a marca inédita dos 100 mil pontos.

O novo patamar já era esperado, diante da recente e ainda modesta melhora nos novos fundamentos da economia e na expectativa de aprovação da Reforma de Previdência. A informação está na página digital da Exame. Esses resultados são excelentes se considerarmos o momento ainda dificil que vivemos após o desastre econômico dos últimos anos, mas não superam os de 2008, se os ajustarmos pelo IPCA. Lá, em 20 de maio, pelo índice ajustado, a Bolsa atingiu 134.487 pontos. Mas se você torce pelo Brasil, pode comemorar. A notícia é excelente.

A VERDADE E A MENTIRA.

 O texto foi enviado pela minha prima Thais Helena Coimbra. do Rio de Janeiro, e merece ser compartilhada.

Resultado de imagem para pintura A Verdade e a Mentira

A pintura “A Verdade saindo do Poço” (1896), mostrada acima, é de autoria de Jean-Léon Gérôme, escultor e pintor francês, e está ligada a uma parábola do século XIX. Segundo essa parábola, a Verdade e a Mentira se encontram um dia. A Mentira diz à Verdade: “Hoje é um dia maravilhoso!” A Verdade olha para os céus e suspira, pois o dia era realmente lindo. Elas passaram muito tempo juntas, chegando finalmente ao lado de um poço. A Mentira diz à Verdade: “A água está muito boa, vamos tomar um banho juntas!” A Verdade, mais uma vez desconfiada, testa a água e descobre que realmente está muito gostosa. Elas se despiram e começaram a tomar banho. De repente, a Mentira sai da água, veste as roupas da Verdade e foge. A Verdade, furiosa, sai do poço e corre para encontrar a Mentira e pegar suas roupas de volta. O Mundo, vendo a Verdade nua, desvia o olhar, com desprezo e raiva. A pobre Verdade volta ao poço e desaparece para sempre, escondendo nele sua vergonha. Desde então, a Mentira viaja ao redor do Mundo, vestida como a Verdade, satisfazendo as necessidades da sociedade, porque, em todo caso, o Mundo não nutre nenhum desejo de encontrar a Verdade nua.”

OS VOCACIONADOS

Um dos blogs mais interessantes na internet é o que tem como título “Os Vocacionados”. Os textos são algumas vezes longos, quando a pauta exige, mas sempre muito bem cuidados. Vale a pena conhecer. O conteúdo publicado ontem interessa muito a todos nós, tanto que estou me permitindo republicar aqui e recomendar a sua leitura:

Resultado de imagem para conteudo importante

CONSUMO ENGAJADO

Listamos nove apps e um site para ajudar quem deseja consumir melhor e fazer compras mais sustentáveis do ponto de vista social e ambiental.

Você entra no supermercado, escolhe os produtos que precisa, mas, antes de colocá­-los no carrinho, enquadra o código de barras na câmera de seu celular e, ali mesmo, descobre, por meio de um aplicativo que rastreia as práticas das indústrias, se está levando para casa um item sustentável, cuja produção esteja alinhada com seus valores.

Exemplos de tecnologias como essa pipocam no Brasil e no mundo em resposta ao aumento do interesse das pessoas em fazer compras mais responsáveis. De uns anos para cá, adquirir alimentos de origem certificada, usar produtos livres de testes em animais, comprar de empresas sem histórico de trabalho escravo e priorizar a locação em vez da aquisição tornaram-se atitudes comuns. Prova disso é que o Indicador de Consumo Consciente (ICC), que mede o equilíbrio entre a satisfação pessoal e o nível de práticas ambientais, financeiras e de engajamento social dos brasileiros, subiu de patamar nos últimos quatro anos. Segundo dados da pesquisa anual realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o ICC saltou 4 pontos percentuais de 2015 a 2018, saindo de 69% para 73%.

Embora o desempenho esteja aquém do desejado – o estudo só considera que haja consumo consciente no país quando esse índice fica acima de 80% -, os brasileiros avançam nessa questão. Hoje, de acordo com o SPC Brasil, 98% das pessoas reconhecem a importância da adoção de práticas sustentáveis na hora de comprar e 55% se encaixam no grupo de transição, gente que já começou a inserir mudanças positivas na forma de consumir, mas cujas atitudes, em geral, ainda estão abaixo do esperado.

Um estudo do Instituto Akatu, organização sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade em prol do consumo consciente, publicado em julho, mostrou que a principal barreira para quem deseja ser um consumidor melhor é a necessidade de fazer um esforço, ou seja, mudar de hábitos (60%). “Muitos protelam essa atitude por achar que não faria diferença no coletivo”, diz José Vignoli, educador financeiro do SPC. Outro entrave (apontado por 38% das pessoas) é o fato de os produtos sustentáveis serem mais caros (artigos orgânicos, por exemplo, custam, em média, 30% mais do que os convencionais). Nesse cenário, a tecnologia ganha relevância. “A revolução trazida pela internet das coisas e pela inteligência artificial viabiliza engajar o consumidor por meio das embalagens e formar uma nova cultura de consumo. Grandes varejistas e atacadistas também estão se mobilizando nesse sentido. Acreditamos que esteja em curso uma economia na qual os impactos sociais, ambientais e econômicos farão diferença na decisão de compra”, diz Marcel Fukayama, cofundador e diretor executivo do Sistema B Brasil, movimento empresarial que milita por um comércio mais inclusivo e sustentável. Conheça, a seguir, dez ferramentas que podem ajudá-lo a se inserir nesse movimento.

1 – OLHO CIDADÃO

Com 271 empresas e 11.054 marcas brasileiras em sua base de dados, esse aplicativo desenvolvido em 2017 pelo Instituto Totum, que atua no mercado de auditorias independentes, selos e programas de auto-regulamentação, permite ao consumidor checar no momento da compra a idoneidade dos fabricantes. Basta posicionar o código de barras do produto na câmera do celular para ter acesso à “ficha” da empresa ou grupo que produz o item e saber, por exemplo, se há envolvimento em casos de corrupção, fraude ou desrespeito ao meio ambiente. A plataforma é alimentada com informações enviadas pelos próprios usuários.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

institutototum.com.br

 2 – GOOD ON YOU

Focado em moda ética e sustentável, esse App fornece informações e classifica cerca de 2.000 marcas, principalmente as de abrangência internacional, como Nike, Zara e Abercrombie. Lançado em 2015 na Austrália, permite ao usuário saber, entre outras coisas, o posicionamento da fabricante do artigo desejado sobre diferentes questões, tais como emissão de poluentes e uso de peles e couro. Também classifica marcas e empresas de um a cinco estrelas e traz notícias sobre temas relacionados e ofertas de marcas responsáveis. O App é em inglês, mas os fundadores cogitam fazer versões em outros idiomas.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

Goodonyou.eco

3 – MODA LIVRE

Desenvolvida pela ONG repórter Brasil para combater o trabalho escravo na indústria da moda, essa plataforma avalia o envolvimento das marcas de roupas e o compromisso das lojas em relação ao tema. Para isso, faz investigações próprias e auditoria de um questionário aplicado às empresas. Com base nas respostas, classifica-as com as cores verde, amarelo e vermelho, considerando as práticas de cada uma e os flagrantes do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Com 170.00 downloads, tem atualização anual. Até o fechamento desta matéria, eram 119 grifes e varejistas avaliados, como C&A e Hope.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

reporterbrasil.org.br

 4 – DESQUEBRE

A iniciativa nasceu em 2015 de uma ideia de dois amigos de São Paulo que estavam incomodados com a redução da vida útil de eletrodomésticos, descartados cada vez mais cedo. Ao entrar no App, o consumidor informa sobre o equipamento e os “sintomas” apresentados. Na sequência, recebe orientações específicas. Caso seja necessário a presença de um técnico, o dispositivo aciona um profissional cadastrado que atue na região do cliente e, em até 15 minutos, é feito contato para agendar a visita. Com 16.000 downloads, o App funciona na Grande São Paulo, em Jundiaí e em Caxias do Sul (RS), atendendo cerca de 300 chamados por mês. Em 2019, deve chegar a outras regiões.

GRÁTIS – ANDROID e iOS

desquebre.com.br

 5 – MOLÉCOOLA

A Startup homônima que trabalha com logística reversa de recicláveis lançou o App em julho para estimular a separação do lixo e bonificar adeptos à causa. Depois de baixa-lo, o consumidor preenche um cadastro e recebe a informação sobre os pontos de coleta nos arredores. Ao levar os recicláveis – garrafa pet, lata de refrigerante, caixa de leite -, o consumidor é bonificado com pontos que podem ser trocados por produtos como copo de silicone, lápis de cor, recarga de celular e créditos em Apps de transporte, ou então, pode doar os pontos às instituições apoiadas. Funciona na capital paulista.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

molecoola.eco

 6 – ETIQUETAGEM VEICULAR

Neste App desenvolvido pela Petrobras, em parceria com o programa da racionalização do uso dos derivados do petróleo e do gás natural (CONPET), é possível (antes de trocar de carro) consultar o consumo de combustível de diferentes veículos e marcas que aderiram ao programa brasileiro de etiquetagem veicular do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO). Há informações de automóveis de 35 marcas e de 1.249 modelos. Outro destaque da ferramenta é a estimativa de gastos mensal e anual com base em dados inseridos pelo usuário.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

conpet.gov.br

 7 – ROTA DA RECICLAGEM

Visa reduzir a geração de lixo no país e estimular a reciclagem. Para isso, indica pontos de coleta no Brasil todo para reciclagem de itens longa vida, como caixas de leite e de suco. Idealizado pela Tetra Pak, multinacional sueca de embalagens, o aplicativo possibilita digitar o endereço onde mora e mostra os locais próximos, divididos em três categorias: cooperativas; pontos de entrega voluntária (PEVs), como Supermercados; e comércios que compram embalagens para beneficiamento e envio aos recicladores. São 5.000 endereços cadastrados.

GRÁTIS – ANDROID e iOS

rotadareciclagem.com.br

 8 – BUYCOTT

Com escâner do código de barras pelo celular, o App mostra aos usuários a filosofia e as práticas das empresas, oferecendo informações sobre o posicionamento em relação a diversas causas, como feminismo, trabalho escravo e proteção ao meio ambiente. Permite ao consumidor escolher qual produto levar para casa. O usuário também pode aderir às campanhas da ferramenta, como de combate aos testes em animais e de igualdade salarial entre gêneros, para indicar apoio ou oposição à vários assuntos e tópicos. Em sua base de dados, global, há cerca de 20 milões de tags de códigos de barras. Em inglês.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

buycott.com

 9 – CRUELTY-FREE

Criado pela organização australiana Choose Cruelty, o App fornece informações em inglês sobre empresas de cosméticos e produtos de higiene pessoal e limpeza doméstica que não fazem testes em animais. Basta escanear o código de barras – embora esteja em inglês, funciona no mundo todo. Permite pesquisar por categoria, como xampus ou hidratantes. Tudo é organizado em ordem alfabética, o que facilita a navegação. Oferece, ainda, uma lista vegana para os interessados em comprar apenas itens desse tipo.

GRÁTIS – ANDROID E iOS

choosecrueltyfree.org.au

10 – BOBAGS

Lançado em 2015, o site responsivo para mobile é focado no consumo inteligente de bolsas e acessórios, como cintos e lenços. A ideia é que, em vez de comprar itens novos, os consumidores os aluguem por alguns dias. Quem tem esses itens parados pode coloca-los para locação. Entre acervo próprio e de terceiros, há 550 itens à disposição, com marcas que vão de Chanel, Louis Vuitton e Gucci a outras que são novidades por aqui, mas são famosas fora, como Cult Gaia e Modjewel. Ao entrar na plataforma, o cliente escolhe a peça, define por quantos dias quer usá-la, faz o pagamento por cartão de crédito e recebe o item em até três dias.

Atende em todo o Brasil.

bobags.com.br