SER OU NÃO SER

Ser ou não ser, eis a questão. O verso de Shakespeare nos leva a outra crença importante: não adianta “ser” alguma coisa se não somos percebidos como tal. O que vale é como as pessoas nos percebem. Vivemos uma batalha de percepções. Além de ser, você tem que parecer. Senão, não é. Entendeu?

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s