BLOGONOFF = BLOG ON e BLOG OFF

Os cases são antigos, mas ainda servem de exemplo de como a má aplicação do raciocínio e das ferramentas de marketing nem sempre dão resultado. Vejam que eles estão mais para o nosso Blog off que para o nosso Blog on:

Sniff, sncara de errosiff, au, au

A rede de lanchonetes Burger King, tempos atrás, decidiu colocar no mercado, por tempo limitado, um desodorante com o cheiro do seu principal hambúrguer.  Imagine você começar a ser perseguido pela cachorrada, na rua. Claro que não deu certo. Blog off.

Slogan de morte

Assim como é perigoso utilizar atores e famosos nas peças publicitárias, deve-se pensar muito bem antes de usar um slogan para marcas e produtos. A empresa aérea Air France criou o slogan “Fazendo do céu o melhor lugar da terra”. Isso pode remeter aos acidentes aéreos como o que aconteceu com o seu voo 147 entre o Rio de Janeiro e Paris que caiu perto de Fernando de Noronha e não deixou sobreviventes. O slogan fica comprometido, embora o céu seja realmente o melhor lugar para quem estava naquele voo. Blog off.

Revisão Desastrosa

A Kroger, uma empresa americana que fabrica o cereal Ochocinco’s cometeu um erro enorme. O lançamento de um novo programa social incluía, na embalagem de seus produtos, o número do telefone de uma instituição de caridade incentivando o consumidor a fazer doações. Acontece que o revisor não se atentou para o fato de que o prefixo estava errado e, por azar, estava impresso o telefone de um disk-sexo. Resultado? Mais um recall urgente. Blog off.

Espada da cinta, champanhe na mão

A Renault teve que fazer uma mudança no seu filme “UAU”, um belo filme, depois que ele foi ao ar. Foi obrigada a mudar uma cena em que o ator estoura um champanhe de uma forma muito conhecida na Europa: abrir a garrafa com um golpe de faca ou com uma espada. A ficha da Renault caiu ao lembrar-se da campanha “Se beber, não dirija”. O fato me lembrou que anos atrás, convidei um amigo que era adido cultural da Embaixada dos Estados Unidos para jantar na minha casa e ele levou um champanhe e uma espada enorme, herança de seu avô. E da mesma forma que o ator do filme da Renault, ele cortou a garrafa com a espada e nos serviu da bebida. Foi assim que conheci essa interessante tradição europeia, se não me engano, francesa. Blog on para o meu jantar e blog off para a Renault.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s