PINGUÇA DE BRASÍLIA

mulher bebada

Ela se preparava para ir a uma festinha com amigas e começou a beber em casa, olhando para o espelho e se sentindo ainda mais gostosa. Pegou o carro e, junto com quatro outras pessoas, foi feliz para o evento. No meio do caminho tinha uma pedra, ou melhor, uma blitz. Parada, recusou-se a usar o bafômetro, mas mesmo assim levou os dois mil e pouco de multa e teve sua carteira apreendida. Chamou um amigo para conduzir o carro e foi embora. Na festa, continuou seu exercício alcoólico. Tomou todas. Na volta, apenas duas horas depois, esqueceu-se do fato passado e foi parada pela mesma blitz. Aí, resolveu aceitar o bafômetro que acusou teor altíssimo de álcool. Foi novamente multada e, como rege a legislação, com o dobro do valor da primeira multa. Assim, já estava devendo quatro mil e lapadas. Só que ela não tinha mais a carteira, apreendida na primeira parada. Estava, portanto, desabilitada. E assim, a multa total chegou a oito mil reais em apenas duas horas de volante. O fato é real e aconteceu ontem, aqui em Brasília, que está virando a Cidade dos Absurdos.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s