CARAS E NÁDEGAS

Resultado de imagem para caricatura de bunda grandeComo estamos às vésperas do Dia das Mães, resolvi republicar um texto próprio, mais ameno, menos político, e que continua no escopo de comunicação deste nosso blog. A história é que depois da valorização dos rostos bonitos, das caras lindas, está havendo uma supervalorização da bunda. Aliás, a parte do corpo que o brasileiro mais gosta e que está agora sendo exportada para os Estados Unidos, não as bundas, mas os exercícios que fazem a bunda crescer, ficar mais bonita. Sucesso total na terra do Tio Sam. No Brasil, algumas lojas oferecem uma bunda suplementar, uma peça do vestuário que se coloca entre a dita cuja e a calcinha e que faz a mulher ganhar olhares invejosos de outras mulheres e olhares gananciosos dos homens. O problema é que a dona da bunda falsa não pode nem pensar em uma noite de amor com paqueras porque a decepção deles seria enorme. Na minha juventude, uma amiga carioca, bonita, mas com a famosa bunda zero foi a uma festa e para fazer charme resolveu usar uma bunda suplementar comprada na Rua Uruguaiana, no Centro do Rio. Só que ao dançar um samba com mais remelexo com um bonitão, a bunda postiça escorregou pelo vestido e foi um desastre. Ela correu a recolher a dita cuja em pleno salão sob o olhar estupefato de todos e voltou para casa. Mas, se você é desprovida da dita cuja, não se preocupe. Parece que alguns cientistas (e não são os das Organizações Tabajara) já estão pesquisando a fabricação do bundol, um remédio à base de álcool (daí a terminação ol), que vai ser o maior sucesso entre as mulheres e até entre os homens, porque elas têm verdadeiro tesão pelas bundas de seus pares. E eu, com minha bunda chapada, aguardo ansioso o lançamento do remédio para fazer sucesso com as mulheres. A bunda é tão apreciada que não há quem passe por uma mulher de cara bonita e que não olhe para ver a quantidade e a qualidade da bunda que ela tem. Não é verdade? Os bundólogos, estudiosos da matéria, dividem as bundas em bunda pera, aquela que é meio caída nas extremidades laterais e que por sorte uma calcinha ou biquíni de qualidade seguram bem, e as bundas maçãs, aquelas redondinhas e arrebitadas, firmes até quando expostas da forma como vieram ao mundo. As histórias e rimas sobre a bunda são diversas, como a da Raimunda, “feia de cara e boa de bunda”, ou a da Ieda, “com uma bunda daquela, papel higiênico tem que ser de seda”. A importância da bunda no composto do ser humano é tão universal que a próxima Olimpíada terá, a “prova da bunda”: um imenso tapume, com diversos buracos onde somente as bundas estarão expostas, salvaguardando o rosto de suas proprietárias. Com certeza a nova prova olímpica fará a alegria da torcida, dos expectadores de todo o mundo e dos juízes, que já começam a ser contratados. As inscrições podem ser feitas pela internet. Eu já fiz a minha e sou o candidato número 675.455.9876. É gente, viu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s