É UMA BOA IDEIA? 

Todo o Congresso Nacional, inclusive os idiotas inúteis que lá estão, deveriam aprovar a proposta original do governo sobre a Nova Previdência, aquela que vai gerar um trilhão de reais para a economia, conforme está prometido. E depois disso, se a economia não melhorar com os esperados novos investimentos estrangeiros,  combinem reiniciar com carga total as críticas ao governo e ao presidente, seus ministros, seus filhos, sua família, seus cachorros, seus vizinhos, com muito mais convicção. E se a economia melhorar, não faltarão gestos ou palavras do presidente sujeitos às críticas dos deputados e senadores. Não é uma boa ideia?

 

IDIOTAS INÚTEIS.

Resultado de imagem para estudantes universittários discursando nas ruas

foto: spotnicks.com

Mesmo torcendo para que o governo dê certo, aqui pra nós, o presidente precisa medir as suas palavras, sabendo que uma parte dos brasileiros tem dificuldade de entender o que se pretende para o país. A frase “ Idiotas Úteis” generaliza. E só serviu para aumentar a confusão. Foi inútil. Eu consigo entender o seu sentido, mas outros não entendem. Há 15 anos passados minha filha aos 18 anos foi aprovada em duas faculdades públicas (federal e estadual), cursou 6 meses e desistiu pela quantidade de “idiotas úteis” que estavam ao seu lado, alunos que encaram o ambiente universitário como palco de politicagem ao invés de abraçar conhecimento. Ela resolveu estudar em Londres, limpou banheiros, morava em república de estudantes, ralou bastante, até que se formou em business, fez pós graduação, hoje é diretora na mesma empresa em que lavava os banheiros e vive dando palestras em vários países do mundo. Estudar no Brasil está difícil pela deficiência e desorganização do ensino. Ideal seria que aqueles estudantes que vivem na universidade apenas para fazer política deixassem suas vagas para quem quer estudar e se dedicassem à política de verdade e, quem sabe, substituir à grande maioria dos idiotas inúteis que frequentam as casas legislativas do nosso Brasil.

 

ESTUDANTE PROFISSIONAL.

Resultado de imagem para Protestos hoje em SP

foto:jornalggn.com

No Brasil existe, desde muito tempo, dois tipos de estudantes: o “estudante profissional”, aquele que frequenta a universidade durante anos, não assiste as aulas e está sempre metido em bagunças e confusões políticas. Conheci muitos deles enquanto frequentei o prédio da UNE-RJ. E existe o estudante de verdade, que faz  questão de assistir todas as aulas, sai correndo para o trabalho e se abraça aos livros, da noite até a madrugada.

Hoje, pela TV, vi alguns estudantes da USP, considerada uma das melhores, senão a melhor universidade do país, portando uma placa onde dizia: “NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA”. Nenhum estudante que conhece a realidade atual do Brasil tem o direito de carregar esta mensagem. Teria, pelo menos, que inserir uma palavra a mais na frase para ser coerente com o que aprende: NÃO À ESTA REFORMA DA PREVIDÊNCIA. Estaria justificado seu curso. A primeira frase “NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA” estará, com certeza, na boca de muitos dos políticos que não irão aprová-la. Esses, com certeza, se por acaso estiveram nas universidades federais, foi como “estudante profissional”.

#VAMOS AO MUSEU?

Resultado de imagem para telas com hashtags no museu nacional de belas artes rio de janeiro

Fotos: oglobo e globo.com

Quando você, empresário, tiver qualquer dificuldade de mercado, chame um publicitário e deixe que ele participe da solução do problema. O Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro tinha uma demanda considerada pequena de visitantes pelo tamanho e valor de suas obras. Um dia, enquanto visitava o museu, um publicitário pensou em postar pinturas históricas com hashtags, numa linguagem atrativa e atual, capaz de mexer com a curiosidade da população. Deu certo.  Quarenta telas históricas estão expostas nas paredes da instituição acompanhadas de termos típicos do ambiente virtual, como #sextou ou #mandanudes? Nenhum é aleatório. Todos contextualizam as pinturas dos artistas, mas de um jeito divertido e na linguagem de um público que nem sempre tem o hábito de ir a museus. Mas virá a vontade de ir, com certeza. Vamos?

Resultado de imagem para telas com hashtags no museu nacional de belas artes rio de janeiro

DE LULUZÃO A LULUZINHA

Resultado de imagem para lulu santos

Resultado de imagem para luluzinha

Foto: letras.mus.br

O cantor e compositor Lulu Santos, antes Luluzão, depois de sair do armário e virar Luluzinha, briga com o governo ameaçando liderar uma greve nacional. Luluzão, querido, ao invés de se meter com o governo, tente fazer músicas novas e maravilhosas como as do passado, de tanto sucesso. Ou será que você deixou a inspiração dentro do armário?

VIVA ISABEL, A PRINCESA!

Resultado de imagem para Lei Áurea

Viva a  Princesa Isabel

Que com uma caneta na mão

E um pedaço de papel

Acabou com a escravidão…

Era um 13 de maio

Exatamente nesse dia

E sem fazer qualquer ensaio

Financiou a alforria…

Usando de seus direitos

E sem qualquer temor

Libertou um monte de escravos

De uma vida de horror…

Esse exemplo nos permite

Que na próxima eleição

Usando apenas um dedo

Podemos fazer sem medo

O fim da corrupção…

E a Princesa em seu descanso

Sorrirá de satisfação

Sabendo que lá do seu canto

Trouxe ao povo o encanto

De acabar com a corrupção.

Viva a Princesa Isabel!

 

 

RABO PRESO

Resultado de imagem para rabo preso

Foto: orleyantunes.blogspot.com

Não foi o governo que perdeu na votação de ontem no Congresso Nacional. Fomos nós, você, eu, e todos os que brigam por um país mais sério, menos corrupto. Tirar o COAF das mãos do rigoroso Ministro Sérgio Moro pode até ser um alivio enorme para políticos e cidadãos menos honestos, mas não esqueçam que o governo é um só, e que mesmo em outro ministério, o COAF vai continuar caçando corruptos. Se quisesse ser menos elegante eu diria que “quem tem c. tem medo”. A votação parece ter começado na madrugada anterior na casa do bipolar presidente da Câmara dos Deputados, que ora parece ajudar o governo e o Brasil, e ora parece ajudar apenas seus interesses pessoais. Entre os que têm verdadeiro pavor do Sérgio Moro e votaram a favor da saída do COAF das mãos do ministro estão os Senadores: Ciro Nogueira (PP-PI) Rogério Carvalho (PT-SE) Jayme Campos (DEM-MT) Nelsinho Trad (PSD-MS) Jean Paul Prates (PT-RN). E os Deputados: Valtenir Pereira (MDB-MT) Elmar Nascimento (DEM-BA) Célio Silveira (PSDB-GO) Arthur Lira (PP-AL) Marx Beltrão (MDB-AL) Alexandre Padilha (PT-SP) Luiz Carlos Motta (PR-SP) Camilo Capiberibe (PSB-AP) Subtenente Gonzaga (PDT-MG). Cuidado com eles. Devem ter o rabo preso.